Nélson Monforte

Nélson Monforte é Actor e Director de Teatro e Cinema. É licenciado em Formação de Actores e Encenadores pela Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa. É Mestre pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa. (Mestrado em Artes Cénicas) Da sua formação artística fazem parte ateliers e estágios diversos: Vera Mantero Eugênio Roque, Lúcia Lemos, Carlos Avilez e Aloysyo Filho. Como actor participou em diversos espectáculos de teatro, com especial destaque para: “A Real Caçada ao Sol” de Peter Schaffer. Encenação de Carlos Avilez e Tanto Amor Desperdiçado de William Shakespeare, encenada por Emmanuel Demarcy-Mota. (co-produção Teatro Nacional D. Maria II e Comédie de Reims (França). Com o grupo Teatro O Bando “Gente Feliz Com Lágrimas” (2002) e Purgatório de Dante Alighieri (2019) de João Brites. (co-produção TNDMII, Convento São Francisco Voz de Setúbal) Participou no Festival Internacional Magic-Net: IIII ELEMENTS • Elements of Art A European Theater Night under Olive Trees. Participou no “Ensaio Sobre a Cegueira” encenação João Brites: Em teatro também trabalhou com: Gustavo Casté, João Mota, Ana Támen, Madalena Vitorino, Antonino Solmer, Luca Aprea, Giacomo Scalisi, Virgílio Castelo entre outros. Como encenador dirigiu vários espectáculos dos quais destacamos: “Lágrimas de Crocodilo” de Óscar Wilde, “Paraísos Artificiais” de Charles Pierre Baudelaire e “Ruínas” (Blasted) de Sarah Kane, “Um, Ninguém e Cem Mil” de Luigi Pirandelo, “O Príncipe” de Nicolau Maquiavel e “Cabeça de Porco” de João do Rio. Em tv participou em várias séries como Uma Aventura (SIC), Olhar da serpente SIC e Espírito da Lei (SIC) O Inspector Max (TVI). Em cinema trabalhou com Maria de Medeiros “Capitães de Abril” e Margarida Gil em “Adriana” e realizou o filme “O Motor Biológico” a partir de Ovídio (2009) e “Meu querido Beato” (2018).

Nélson Monforte

Nélson Monforte é Actor e Director de Teatro e Cinema. É licenciado em Formação de Actores e Encenadores pela Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa. É Mestre pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa. (Mestrado em Artes Cénicas) Da sua formação artística fazem parte ateliers e estágios diversos: Vera Mantero Eugênio Roque, Lúcia Lemos, Carlos Avilez e Aloysyo Filho. Como actor participou em diversos espectáculos de teatro, com especial destaque para: “A Real Caçada ao Sol” de Peter Schaffer. Encenação de Carlos Avilez e Tanto Amor Desperdiçado de William Shakespeare, encenada por Emmanuel Demarcy-Mota. (co-produção Teatro Nacional D. Maria II e Comédie de Reims (França). Com o grupo Teatro O Bando “Gente Feliz Com Lágrimas” (2002) e Purgatório de Dante Alighieri (2019) de João Brites. (co-produção TNDMII, Convento São Francisco Voz de Setúbal) Participou no Festival Internacional Magic-Net: IIII ELEMENTS • Elements of Art A European Theater Night under Olive Trees. Participou no “Ensaio Sobre a Cegueira” encenação João Brites: Em teatro também trabalhou com: Gustavo Casté, João Mota, Ana Támen, Madalena Vitorino, Antonino Solmer, Luca Aprea, Giacomo Scalisi, Virgílio Castelo entre outros. Como encenador dirigiu vários espectáculos dos quais destacamos: “Lágrimas de Crocodilo” de Óscar Wilde, “Paraísos Artificiais” de Charles Pierre Baudelaire e “Ruínas” (Blasted) de Sarah Kane, “Um, Ninguém e Cem Mil” de Luigi Pirandelo, “O Príncipe” de Nicolau Maquiavel e “Cabeça de Porco” de João do Rio. Em tv participou em várias séries como Uma Aventura (SIC), Olhar da serpente SIC e Espírito da Lei (SIC) O Inspector Max (TVI). Em cinema trabalhou com Maria de Medeiros “Capitães de Abril” e Margarida Gil em “Adriana” e realizou o filme “O Motor Biológico” a partir de Ovídio (2009) e “Meu querido Beato” (2018).