Ana Cunha

Ana Cunha nasceu em Lisboa em 1981.

Em 1999 tirou um curso de fotografia na Apaf (Associação Portuguesa de Arte Fotográfica).

De 2000-2003 estudou Cinema e Audiovisual na Universidade Moderna e rapidamente começou a produzir, realizar e a fazer direcção de fotografia em várias curtas-metragens.

No final 2003 vai para Paris estudar teatro e interpretação onde permanece durante alguns anos. Após finalizar o curso inicia-se como actriz participando em inúmeros projectos. 

Em 2008 regressa a Portugal definitivamente e estreia-se em televisão. Desde então tem integrado elencos de séries nacionais como “Até Que a Vida Nos Separe”, “Crónica dos Bons Malandros”, “A Espia”, “Teorias da Conspiração“, “Filha da Lei“, “Dentro”, entre outras e séries internacionais como “Lissabon Krimi“,  “La Famille Formidable” e novelas, “Na Corda Bamba”, “Espelho d’Água“ , “A Única Mulher“, entre outras.

Integrou os elencos das longas metragens nacionais como “Dulcineia” realizada por Artur Serra Ramos, “O Teu Rosto Será o Último”, realizada por Luís Filipe Rocha”, “Canção de Lisboa”, realizada por Pedro Varela, “Marginais”, realizada por Hugo Diogo e as longas metragens internacionais “An Intervention”, realizada por Pete Fielding “Vermelho Monet”, realizada por Halder Gomes, “Marceaux Choisis”, realizada por Tristan Trégant, “Suite Logique”, realizada por Pauline Boccara, “Soif Écarlate”, realizada por Dominic Bekaert e Tristan Trégant, entre outras

Há 4 anos trabalha em simultâneo como directora de casting para publicidade e para cinema.

Em 2021 realizou o telefilme, “A Traição do Padre Martinho” inserido no projecto “Contado por Mulheres” com estreia prevista para Setembro de 2022 na RTP1.