Cucha Carvalheiro

Nasceu em Lisboa, em 1948. Passou a infância entre Portugal e Angola. É licenciada em Filosofia.

Com um vasto curriculum como actriz, várias vezes premiada, interpretou Sófocles, Eurípedes, A.Tchekov, Tennesse Williams, Brian Friel, Jean Genet, Eduardo De Filippo, Garcia Lorca, Beckett, entre muitos outros, tendo sido dirigida por Jorge Listopad, Rogério de Carvalho, João Mota, Fernanda Lapa, Mário Viegas, Cristina Carvalhal, Natália Luiza, Miguel Seabra, Carlos Pimenta, Diogo Infante, Sandra Faleiro, Ricardo Neves-Neves, entre outros.   Destacando a sua interpretação em A Cabra, Ou Quem é Sílvia, de Edward Albee, encenação Álvaro Correia, (Globo de Ouro 2004– Melhor actriz de Teatro).

Como encenadora, destaca Hotel dos Dois Mundos, de Eric-Emmanuel Schmitt, Teatro Nacional D. Maria II, 2006, Sonata de Outono, de Ingmar Bergman, – em parceria com Fernanda Lapa-, Teatro de S. Luiz, 2007, e O Dia dos Prodígios, de Lídia Jorge, Teatro da Trindade, 2010.

É autora de uma versão teatral de Cândido ou o Optimismo, de Voltaire (edições MM) e da adaptação para teatro se O Dia dos Prodígios, de Lídia Jorge. A sua peça Está aí alguém? (edições Cotovia), foi objecto de leituras encenadas na Mousson d’été 2001 (organização Maison Européenne des Ecritures Contemporaines) e na Mostra de Novo Teatro Português na Comédie Française, em Paris (2002).

No Cinema, trabalhou com João César Monteiro, Jorge Paixão da Costa, Margarida Gil, entre outros, destacando o filme Viúva Rica, Solteira Não Fica de José Fonseca e Costa.

Na Televisão, tem participado em diversas séries, peças de Teatro para TV , tele-filmes e telenovelas.

Foi co-fundadora do Teatro do Mundo e da Escola de Mulheres – Oficina de Teatro, directora artística da produtora de televisão NBP (2001-2004) e directora do Teatro da Trindade (2009 -2013).