Carolina Amaral em “Trouble” de Gus Van Sant, de 23 de Set a 3 de Out, no TNDMII e digressão Internacional

Nos anos 60, Andy Warhol impulsionou uma mudança radical no paradigma da arte, provocando o debate sobre o que era realmente importante na sociedade americana. A cultura popular ganhou estatuto de arte, transformando objetos da vida quotidiana em ícones, como a lata de sopa Campbell. O realizador de cinema Gus Van Sant aventura-se na sua primeira criação de palco, um espetáculo de teatro musical inspirado em Andy Warhol e no seu esmagador talento para elevar a ícone as imagens, ao mesmo tempo que escalava como persona e artista a um estatuto de celebridade mundial. Gus Van Sant reconstrói o passado de um Warhol em início de carreira, através de uma narrativa ficcional construída a partir de factos reais e de memórias, mas também da imaginação. A atriz Edie Sedgwick, que morreu precocemente, o escritor norte-americano Truman Capote ou o crítico de arte Clement Greenberg são algumas das personagens interpretados por adolescentes e jovens atores que, nesta descontextualização da idade, testam identidades, tendo como pano de fundo o nascimento da Pop Art. A sensibilidade, a proximidade e o carisma de Gus Van Sant reavivam em “Trouble” a crença de estarmos juntos e de formarmos um coletivo ou um movimento com a força de transformar o mundo. 

 Integrado na BOCA – Bienal de Artes Contemporânea