Rita Cabaço e Teresa Coutinho em “AINDA MARIANAS”, com assistência de encenação de Rafael Gomes | 21 de Abril a 8 de Maio, no Teatro Nacional D. Maria II

Criação e dramaturgia Catarina Rôlo Salgueiro, Leonor Buescu, a partir de Novas Cartas Portuguesas de Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa, e do seu julgamento com Ana Baptista, Rita Cabaço, Teresa Coutinho; 
assistência de encenação Rafael Gomes


desenho de luz Manuel Abrantes; desenho de som André Pires; 
cenografia Ângela Rocha; 
figurinos Ângela Rocha, Catarina Rôlo Salgueiro, Leonor Buescu; 
assistente de desenho de luz Diana dos Santos; 
produção executiva Leonardo Garibaldi;


residência de criação O Espaço do Tempo, A Oficina; 
parceiro institucional República Portuguesa – Ministério da Cultura (Fundo de Fomento Cultural); 
produção Os Possessos
coprodução Teatro Nacional D. Maria II, Teatro Municipal Baltazar Dias, A Oficina


Em 1972, Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa publicam Novas Cartas Portuguesas, tendo como ponto de partida as Cartas Portuguesas, romance epistolar publicado anonimamente, em 1669, e atribuído à freira Mariana Alcoforado. O livro foi prontamente retirado do mercado, acusado pelo regime fascista de “insanavelmente pornográfico e atentatório da moral pública”, e as suas autoras levadas a julgamento. No ano em que se comemoram os 50 anos da publicação do livro, AINDA MARIANAS pretende convocar uma discussão em torno da memória colectiva, de um país, das suas gentes, e do seu tempo.